Blog

5 de abril de 2017
|

“Redemoinho”: evento reúne mais de 500 pessoas em Cataguases.

O Polo Audiovisual da Zona da Mata realizou, no dia 31 de março, duas sessões especiais do longa-metragem “Redemoinho”, do diretor José Luiz Villamarim.  Produzido com o apoio do Polo Audiovisual e rodado integralmente em bairros e distritos da cidade, o filme traz no elenco e equipe técnica importantes nomes do cinema nacional, além da participação de 150 profissionais locais na produção.

Redemoinho CCHM - Março (1)

Redemoinho CCHM - Março (2)

Inspirado em romance de Luiz Ruffato, “Redemoinho” marca a estreia de José Luiz Villamarim no cinema, após uma carreira repleta de sucessos na TV. O filme já esteve em cartaz em mais de 30 cidades brasileiras, foi exibido em festivais no Brasil e no mundo e ganhou os prêmios Especial do Júri  e Melhor Ator (para Julio Andrade), no Festival do Rio 2016, e Melhor Fotografia (Walter Carvalho) no Festival de MálagaEspanha 2017. Em Cataguases, esteve em exibição no circuito comercial por três semanas, sempre com sala cheia.

No dia 31 de março, o evento de exibição foi no Centro Cultural Humberto Mauro, da Fundação Cultural Ormeo Junqueira Botelho, em Cataguases, com realização de duas sessões.

Redemoinho CCHM - Março (001)

A primeira foi reservada à equipe local, artistas, técnicos, produtores que participaram das filmagens, estudantes e professores da região, além de moradores próximos das locações, operários e funcionários de empresas parceiras, em especial, da ENERGISA e Cia Industrial Cataguases.

Após a exibição, o público participou de um bate-papo com o cineasta Villamarim, a produtora Vânia Catani, o escritor Luiz Ruffato, e gestores do Polo Audiovisual, Mônica Botelho e Cesar Piva.

Juliano Braz,  um dos profissionais locais mais requisitados pelas produtoras de cinema que buscam o Polo Audiovisual, já participou da produção de sete longas-metragens, passando por diferentes funções em cada uma.

IMG_9991

Em “Redemoinho”, trabalhei como assistente de maquinário, fazendo parte da equipe de câmera, ao lado de feras como Walter Carvalho e José Luiz Villamarim. Foi muito gratificante fazer esse filme, o Villamarim tem uma maneira tranquila de lidar com as pessoas e a uma equipe era muito boa”.  A partir dessa experiência, Juliano foi convidado por Walter Carvalho para participar da produção de “O Filme da Minha Vida”, de Selton Melo, rodado no Rio Grande do Sul em 2016.

IMG_5528

Henrique Thurram, vereador em Cataguases e morador do bairro Vila Reis, uma das principais locações do filme, conta que acompanhou toda a produção de “Redemoinho”:

“Foi muito bom poder acompanhar o dia a dia das filmagens, vi toda a movimentação dos artistas e técnicos muito de perto, e pude compreender a complexidade de uma produção cinematográfica desse porte. Fico orgulhoso de Cataguases, uma cidade do interior de Minas, ter estrutura, serviços e profissionais qualificados para receber produtoras de cinema de várias capitais do Brasil”.

 

A  segunda exibição foi aberta ao público geral. No total, mais de 500 pessoas marcaram presença no evento.

Redemoinho CCHM - Março (5)

Crédito fotos: Pamela Ferrer

Sobre “Redemoinho”:

Aclamado por suas minisséries na TV – “Justiça”, “O Rebu”, “O Canto da Sereia”, entre outros – Villamarim faz sua estreia no cinema com “Redemoinho”, inspirado no romance “O Mundo Inimigo”, que integra a trilogia “Inferno Provisório”,  de Luiz Ruffato. Nos últimos anos, o escritor cataguasense alcançou grande reconhecimento no Brasil no exterior pela relevância de sua obra.

Villmarim e Ruffato

 

A soma desses dois talentos resultou num filme denso, belo e profundo, que aborda a dura realidade de uma grande parcela da população brasileira. “O longa fala desses milhões de brasileiros que são invisíveis, que jamais são retratados nas telas do cinema. Uma classe social que tem desejos e aspirações, mas muitas vezes está condenada a ficar no mesmo lugar”, diz José Luiz.Para Ruffato, “o filme aborda um drama que aflige todos nós, o conflito entre ficar ou partir. Essa é a questão que perpassa todas as minhas histórias. O desenraizamento provocado pela imigração. A sensação de não pertencer ao lugar para onde mudamos e ao mesmo tempo não pertencer mais ao lugar de onde partimos“.

Rodado em Cataguases, em 2014, o filme traz grandes talentos nacionais: no elenco, Julio Andrade, Irandhir Santos, Cássia Kiss, Dira Paes, no roteiro, George Moura, e fotografia, Walter Carvalho. Cerca de 150 profissionais da Zona da Mata, entre artistas e técnicos, também trabalharam no filme.

Redemoinho_Credito-Walter-Carvalho-_red2-800x534

Redemoinho (1)

Fotos: Redemoinho – Divulgação

Na trama, dois amigos de infância se reencontram após 20 anos de separação. Luzimar (Irandhir Santos) é operário da fábrica de algodão e não saiu da cidade. Gildo (Julio Andrade) mora em São Paulo, tem carro, algum dinheiro e a ilusão da vida na metrópole. Entre cervejas e recordações, os dois amigos passam a vida a limpo e repensam suas escolhas.

Com produção da Bananeira Filmes, a obra foi realizada no Polo Audiovisual da Zona da Mata de Minas Gerais, com a parceria da Fundação Cultural Ormeo Junqueira Botelho, da Fábrica do Futuro e o patrocínio da ENERGISA.

 

 



1 Comentário

  1. Responder

    Pamela

    4 de abril de 2017

    Foi maravilhoso!
    Parabéns pelo evento lindo!


Compartilhe conosco sua opinião

Ela é muito importante para melhorarmos nossos serviços

Deixe seu comentário